Pular para o conteúdo principal

GÊNEROS LITERÁRIOS - HORROR CÓSMICO


Eu trabalhei com diversos gêneros literários, ou subgêneros, no caso da literatura de nicho. Decidi fazer alguns posts aqui no site para meus principais trabalhos e os gêneros vinculados, começando pelo Horror Cósmico.

Cosmicismo é a filosofia literária desenvolvida e usada pelo escritor americano H. P. Lovecraft em sua weird fiction. Lovecraft era um escritor de histórias de terror filosoficamente intensas que envolvem fenômenos ocultos como possessão astral e miscigenação alienígena, e os temas de sua ficção ao longo do tempo contribuíram para o desenvolvimento dessa filosofia.
A filosofia do cosmicismo afirma que não há presença divina reconhecível, como um deus, no Universo, e que os seres humanos são particularmente insignificantes no esquema mais amplo da existência intergaláctica, e talvez sejam apenas uma pequena espécie projetando suas próprias idolatrias mentais sobre o vasto cosmos. Isto também sugere que a maioria da humanidade sem discernimento são criaturas com a importância relativa dos insetos e das plantas, quando comparado com o universo.   
O tema mais proeminente no horror cósmico é a insignificância da humanidade. O gênero compartilha muitas características com o niilismo, embora uma diferença importante é que o horror cósmico tende a enfatizar a insignificância da humanidade e suas obras, em vez de rejeitar sumariamente a possível existência de um propósito mais elevado (ou os fins). Por exemplo, nos contos de Lovecraft sobre Cthulhu, não é a ausência de significado que causa terror para os protagonistas, mas sua descoberta de que eles não têm absolutamente nenhum poder para mudar nada no vasto universo que os rodeia. Nas histórias de Lovecraft, qualquer significado ou propósito pode ser investido nas ações dos seres cósmicos e é completamente inacessível aos personagens humanos. 
O cosmicismo de Lovecraft foi o resultado de seu completo desdém por todas as coisas religiosas, seu sentimento de desamparo existencial da humanidade em face do que ele chamou de "espaços infinitos" abertos pelo pensamento científico, e sua crença de que a humanidade estava fundamentalmente à mercê da vastidão e vazio do cosmos. Em suas obras de ficção, essas ideias são frequentemente exploradas humoristicamente (“Herbert West-Reanimator”, 1922), através de fantásticas narrativas oníricas (“A Busca Onírica por Kadath”, 1927), ou através de seus bem conhecidos Mitos de Cthulhu (“O Chamado de Cthulhu”, 1928 e outros. Temas comuns relacionados a horror cósmico na ficção de Lovecraft são a insignificância da humanidade no universo e a busca pelo conhecimento que termina em desastre. 
Os meus principais contos nesse gênero estão agrupados no livro O Distrito Amarelo, editado de forma independente, está disponível em e-book e livro impresso.
Comprar E-Book: Amazon | Apple | Cultura | Kobo
Comprar Impresso:Clube de Autores 

A HQ O Rei Amarelo em Quadrinhos é um trabalho que também explorou os temas tratados como terror cósmico, principalmente no roteiro que produzi para o álbum. O Rei Amarelo em Quadrinhos é uma antologia em quadrinhos publicada pela editora Draco composta por oito histórias inspiradas no livro de contos The King in Yellow, de Robert W. Chambers. Organizada pelo editor Raphael Fernandes, a antologia foi aberta para inscrições por roteiristas e desenhistas, sendo ao fim selecionadas oito HQs de 20 páginas cada, produzidas em preto e branco com tons de amarelo. O livro ganhou o Troféu HQ Mix de 2016 na categoria "melhor publicação mix" e inspirou uma nova antologia, desta vez dedicada ao personagem Cthulhu, de H. P. Lovecraft, autor que se inspirou em The King in Yellow.


Comprar:Amazon | Americanas | Cia. dos Livros | Cultura | Draco | Livrarias Curitiba | Magazine Luiza | Martins Fontes Paulista | Mercado Livre | Saraiva | ShoptimeSubmarino

O meu conto na antologia King Edgar Hotel conta com uma história de horror cósmico, chamada O Círculo Interrompido, que também é minha única excursão pelo terreno das histórias de viagem no tempo. A antologia tinha muitos autores e fez um barulhinho na cena underground do terror, sendo escolhida como uma das cinquenta melhores antologias de terror pelo site especializado Biblioteca do Terror.


  
King Edgar Hotel foi um projeto especial da Andross Editora, onde cada autor escreveu uma história de horror para um quarto diferente do maldito hotel que dá nome à coletânea. Organizada por Lara Luft (coautora em Sonhos Lúcidos) e Alfer Medeiros (Livraria Limítrofe e Fúria Lupina).Participam desta antologia, entre outros autores, Álison Freire Santos (coautor de Ponto Reverso), Amanda Leonardi (coautora em Post Mortem), Paola Giometti (autora de O Destino do Lobo), Dêner Batista Lopes (autor de Cidades Mortas), Cláudia Mina (coautora em Utopia e Horas Sombrias), Taiane Gonçalves Dias (coautora em Post Mortem), Eduardo Novaes (coautor em Noite Sombria), Eliane Verica (coautora de Noite Sombria e Os Bastidores do Crime) e Gunther Schmidt de Miranda (coautor de Concurso Internacional de Literatura Policial: Contos Insólitos). Os autores dessa antologia que já haviam participado comigo na antologia Sonhos Lúcidos foram Andréa Bertoldo, Carol Policarpo, Davi Paiva (coautor de Ponto Reversoautor de Cavaleiro Negro), Marcelo Fernandes (coautor de Guerras Cthulhu), Michelle Santana da Rocha (autora de Em Busca de um Sonho Nas Asas de um Anjo), Thais Rodrigues Pampado e Vitor Paulo Pereira Junior.O lançamento foi no dia 30 de maio de 2015, durante o evento Livros em Pauta.

Comprar: Estante Virtual


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - Sonhos Lúcidos

O livro Sonhos Lúcidos foi lançado no dia 19 de outubro de 2013, durante o Evento Livros em Pauta, na Universidade Estácio, campus Jabaquara. A antologia de contos fantásticos da Andross Editora contou com a participação de Chico Anes, autor de O Sonho de Eva lançado pela editora Novo Conceito, e As Duas Vidas e Meia de Demian Liber (independente),  Laura Elizia Haubert, autora de Calisto, Sohuen e Ode a Nossas Vidas Infames, pela Novo Século, Suzy M. Hekamiah, autora de Código dos Mares: Os Contos do Tempo, pela Editora Literata, e O Pianista, além de dezenas de outros autores.



A antologia tem basicamente o intuito de divulgação de novos autores. Nesse escopo, há 13 autores que estreiam nas páginas desta coletânea da Andross Editora: Alice Rodrigues, Ana F. Cruchello, Antonio Martins Júnior, Carlos Moffatt, Caroline Evans, Garibaldi S. Júnior, Gui Moretti, Jony X, Kleberson Arcanjo, Marcelo Fernandes, Ricardo R. Gitti, Vivi Trichês, Vivian Pitança.



Apesar da temática da antologia, pou…

Links