O Cavaleiro Cinza

wallpaper170156
Meu nome é Bruno e sou um profeta.
Esse dom me foi passado e através dele as forças que regem esse mundo me permitiram ter uma visão do futuro. Um fragmento. Eu vejo um homem que corre, fugindo. Fugindo por sua vida e a vida de sua filha. Ele veste farda militar e o capacete azul da ONU. A Terra foi tomada pelo fogo e passada pela espada. Ele se lembra do dia em que sinais nos céus apareceram por todo o mundo, esferas luminosas que desenvolviam trajetórias impossíveis para qualquer artefato terrestre descrever. O mundo todo se maravilhou ante a visão das esferas luminosas, principalmente após elas começarem a emitir melodias da mais alta beleza e complexidade. Os xenobiólogos, recém-descobertos do grande público, informaram que era um tipo de comunicação e, após esforços combinados de músicos e matemáticos, chegaram à decodificação da mensagem: a nave-mãe estava chegando. Os cientistas não foram capazes de chegar a um consenso sobre desde quando a nave-mãe estava estacionada no lado oculto da Lua, ou como chegara até lá. Surgiram uma infinidade de teorias: os jornalistas explicaram o buraco de minhoca de Schwarzschild e a dobra espacial. Da enorme estrutura em forma de bumerangue uma nave menor desceu à nossa atmosfera. Não foi para Nova Iorque, Los Angeles ou Washington, como nos filmes de Hollywood, tampouco a nenhum dos BRICS ou alguma nação do velho mundo. A nave definiu sua trajetória para a cidade sagrada de Jerusalém. E sobre o domo da rocha pairou por sete dias, sete dias que pararam o mundo, sete dias de suicídios e festas do fim do mundo, até pousar no aeroporto de Atarote, entre Jerusalém e Ramalá, e ser recebido por uma junta transnacional de cientistas e políticos, sob a bandeira azul das Nações Unidas. Os visitantes eram muito semelhantes aos greys, com grandes olhos inexpressivos e cabeças oblongas desproporcionais a seus corpos de aparência frágil. Eles disseram que provinham do sistema Alfa de Auriga e traziam paz e prosperidade. Trouxeram a cura para nossas doenças e máquinas capazes de fazer de tudo. Seus robôs se espalharam por toda a Terra. Cada família do nosso orbe recebeu ao menos um robô para desempenhar suas atividades. Os visitantes informaram que boa parte dos cidadãos da Terra já haviam alcançado um estágio de evolução mínimo para um relacionamento interspecies sustentável, por isso estavam aqui, mas a raça humana deveria provar sua boa fé para receber as benesses que somente os visitantes poderiam fornecer. Com a ajuda dos greys, a humanidade daria um salto de centenas e centenas de ano em sua evolução. Na realidade, eles afirmaram, sem a ajuda dos cientistas alienígenas, em mais um século o planeta começaria a morrer devido ao uso desenfreado dos recursos naturais, e seria questão de tempo para que a humanidade desaparecesse do Universo como poeira no vento. A raça humana deveria aceitar a ajuda que lhe era oferecida desinteressadamente ou pereceria. Os visitantes impuseram como condição a criação de um governo mundial único. Após deliberações na ONU, as principais potências econômicas e militares do mundo decidiram que sob o manto azul da Organização das Nações Unidas, essa Nova Ordem Mundial se estabeleceria em um sistema baseado no sistema de governo da União Europeia, com o rodízio do presidente e o estabelecimento de um conselho decisório. Alguns países muçulmanos se rebelaram e declararam guerra contra a nova força mundial. A III Guerra Mundial durou uma semana. Contra todas as potências unidas, esses países não conseguiram suportar mais do que esse curto espaço de tempo. Países foram arrasados, seus governos depostos e essas nações rebeldes desapareceram do mapa, substituídos por territórios numerados na ordem alfabética de seus antigos nomes perdidos. A antiga Arábia Saudita, por exemplo, passou a ser governada por um presidente chinês e seu nome passou a ser UN Territory #1, os Emirados Árabes Unidos, governados agora por um presidente russo, passou a se chamar UN Territory #6 e assim por diante.
Soldado da ONU
Aos cidadãos do mundo, o trabalho foi proibido, pois passou a ser executado por robôs controlados por microchips implantados na palma da mão. Segundo os visitantes, a nova raça humana estava destinada a atividades recreativas, à filosofia e à religião. A verdadeira religião, que era capaz de unir a fé com a ciência sem conflito. Os homens das estrelas possuíam o conhecimento do segredo da evolução das espécies no Universo e afirmavam desfrutar do contato com o próprio regente do Cosmos. A nova religião foi implantada e em pouco tempo as igrejas, que já andavam vazias, foram destruídas pelas máquinas alienígenas e as setas, como eles denominavam seus templos, foram erguidas. Construções de maravilhosa beleza que desafiavam o talento dos melhores arquitetos e engenheiros.
Os poucos que resistiram ao novo modo de vida foram marginalizados. Sem robôs e impedidos de trabalhar, em pouco tempo se tornaram párias, incapazes de aceitar o progresso da humanidade. As transações financeiras eram feitas através da Six-Wallet, um protocolo implantado nos robôs. Alguns desses rebeldes conseguiram destruir seus robôs hermeticamente fechados e denunciaram que as peças em seu interior eram produzidas na China. Mas quando todos querem acreditar que o milagre veio do espaço, não há muita acolhida para teorias da conspiração, ninguém mais acredita em Jesse Ventura.
sonhos_lucidos_large
Eu vejo o homem correndo, puxando a filha pela mão. Ele sobe por uma trilha de pedras em meio à mata, fugindo da civilização e penetram em uma caverna. Ele teve acesso aos documentos do G8, descobriu como essa farsa vinha sendo planejada desde Roswell. Eles fizeram um pacto com as forças da escuridão, entregando a civilização numa bandeja em troca da tecnologia a que só os imortais tinham acesso. A humanidade foi preparada para aceitar que alienígenas poderiam nos visitar e nos desvendar os segredos do Universo, aos quais somente uma civilização alienígena avançada teria acesso. As Nações Unidas foram criadas após isso e todo o tabuleiro de operações para o governo mundial foi preparado para o momento da III Guerra Mundial. Incutiram no inconsciente coletivo a paranoia do aquecimento global e da destruição do planeta iminente, tudo orquestrado de maneira sutil e astuciosa. Os segredos da maquinaria infernal que haviam sido revelados apenas como um vislumbre à Sociedade Thule e aos engenheiros dos nazistas, foi ensinada aos oito, que depois contaram com a ajuda de outros países, com a ampliação do G8 para o G20. Com esses conhecimentos, os chineses secretamente construíram as naves e a partir de sua estação espacial, prepararam o teatro ufológico que surpreendeu o mundo no dia em que os visitantes chegaram.

Após a guerra, a raça humana nunca estivera tão unida. Os jovens marcavam encontros nas praças e cantavam hinos à fraternidade universal. Imagine tornou-se a música símbolo de uma nova era, uma era onde não há escassez, uma era em que a desigualdade social foi diminuída como nunca antes na história desse mundo. E quando todos achavam que as benesses haviam terminado, as forças infernais trouxeram sua mais valiosa invenção, a cereja no bolo de um mundo mimado, a Nix. A droga perfeita, produzia de simples entorpecimento a alucinações, sinestesia ou alterações do espaço-tempo, flashbacks e experiências místicas, mas nunca uma viagem igual à outra. Não produzia dependência ou efeitos colaterais, ao contrário, melhorava a memória e a concentração, e era uma vacina para as doenças degenerativas. Com o Nix à venda na farmácia mais próxima, o mundo todo se perdeu em festas rave intermináveis, enquanto os robôs produziam mais do que qualquer ser humano jamais produziu. O mundo foi ganho, mas os invasores, apesar do seu conhecimento superior não eram capazes de acrescentar nem mais um segundo na vida de ninguém e, assim, na ampulheta do tempo que escoava rápido como uma catarata, as almas humanas eram tragadas para o inferno.
 
Este conto foi publicado na antologia Sonhos Lúcidos da Editora Andross, em 2013.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O poder de um sonho

Participante 2

Steampunk - Contos do Mundo do Vapor