Pular para o conteúdo principal

MM38 ou O dia no qual esperamos peixes voadores franceses



Reunidos em volta da mesa jogamos cartas por horas e horas. Por ser proibido fumar no abrigo, há ânimos exaltados. 6. Truco. 9. Ladrão. 12. Um murro. A mesa virada. Uma lâmpada que balança no fino fio que desce do teto embolorado. Os homens são separados e cada um se dirige para um canto da sala. Um agacha, outro senta, o terceiro fica em pé fitando a lâmpada que como um pêndulo ainda balança, fazendo sombras bailarem nas paredes, um quarto tira um lenço do bolso de trás da calça e enxuga o suor do rosto.  
As pessoas gostam de ignorar o horror, virar sua face o outro lado. Não é bem assim, alguém exagerou, dizem pra si mesmas. Pois é, se respondem. E assim seguem suas vidas ordinárias como se nada houvesse acontecido. Mas todas as ações humanas são cumulativas. Como as coloridas camadas do solo que um arqueólogo examina tentando descobrir o passado de um monte de pedra e lama. Cada omissão deixando que o mal se propague como uma ondulação em uma superfície líquida. Que se soma a outra, que se soma a uma terceira, e se encontra com mais ondulações e estas com outras mais sucessivamente até desaguar no caos generalizado em que nos encontramos. Eu me fazia de cego para não enxergar o horror em minha vida, mas me afoguei em um mar de atrocidades, e cego, não pude ver a luz na superfície, e perdido nessas águas fui tragado para o fundo.
Outro grupo se senta a mesa. O mais velho tira um jogo de dominós do interior da jaqueta. O jogo começa. Os uns se ligam aos uns, os dois aos dois, os três aos três, e assim sucessivamente. Os velhos contando as peças que são colocadas no jogo e montando suas estratégias para vencer o jogo, enquanto esperam os mísseis Exocet

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Links

Resenha - Sonhos Lúcidos

O livro Sonhos Lúcidos foi lançado no dia 19 de outubro de 2013, durante o Evento Livros em Pauta, na Universidade Estácio, campus Jabaquara. A antologia de contos fantásticos da Andross Editora contou com a participação de Chico Anes, autor de O Sonho de Eva lançado pela editora Novo Conceito, e As Duas Vidas e Meia de Demian Liber (independente),  Laura Elizia Haubert, autora de Calisto, Sohuen e Ode a Nossas Vidas Infames, pela Novo Século, Suzy M. Hekamiah, autora de Código dos Mares: Os Contos do Tempo, pela Editora Literata, e O Pianista, além de dezenas de outros autores.



A antologia tem basicamente o intuito de divulgação de novos autores. Nesse escopo, há 13 autores que estreiam nas páginas desta coletânea da Andross Editora: Alice Rodrigues, Ana F. Cruchello, Antonio Martins Júnior, Carlos Moffatt, Caroline Evans, Garibaldi S. Júnior, Gui Moretti, Jony X, Kleberson Arcanjo, Marcelo Fernandes, Ricardo R. Gitti, Vivi Trichês, Vivian Pitança.



Apesar da temática da antologia, pou…

O país das calças beges

Em 2009 trabalhei na tradução de diversos textos para a Editora Lusíadas, quando do lançamento de sua primeira antologia em Esperanto. Trabalhei com o texto do brasileiro Ferréz, expoente do movimento litera-rua O País das Calças Beges, que em na língua internacional neutra ficou La Lando de la Grizbrunaj Pantalonoj.

"La blua ĉielo estas linda,Sed en la ikso (1) deprimis vin"Detentos do Rap (2)


La suno estas pah! kaj tĉun!, ŝajnas, ke miaj retinoj brulis.
Antaŭ ne longe, ke mi ne faris tiun agon "bastono en la katon". Mi donis la sakon kun la ĉemizo, dentbroso, paro da pantoflo kaj la maljunan ŝorton al partnero, kiun ĉiam havis malpli ol tiun. En la strato, estis nur envio, sed en la prizono oni lernas unue la humilecon.
Oni kunprofitas por la dormo, por uzi la banĉambro, por manĝi, por scii la bona horo, kiun havis la pah!
Daurigos che La Nubo