Pular para o conteúdo principal

III Antologia Nau Literária

Antologias, importância fundamental para a difusão da Literatura. Elas condensam e confrontam de maneira eficaz para o público as características mais marcantes das épocas e dos escritores; é um verdadeiro painel, através do qual se delineiam caminhos de aprendizado e compreensão das letras.
A Editora Komedi se orgulha de ter congregado o talento de mais de quarenta autores de todo o Brasil nesta III Antologia Nau Literária.
Composta de prosa e poesia, em suas mais diversas formas e estilos, a antologia é um painel vivo que revela as cores de nossa literatura.
O trabalho está pronto. Agora cabe a você, leitor, percorrer as páginas deste livro e descobrir a beleza e a magia das ideias e sentimentos escondidos na teia da palavra.
Esta Antologia marcou a estreia de Maurício Robe Barbosa Campos em livro, com a poesia gótica O Vampiro de Sengir.
Participaram da coletânea os seguintes autores:
  • Anadyr de Miranda Medrado Dias
  • Bóris Lopes Amador
  • Cícero Freitas de Andrade
  • Cláudia Pacce
  • Edgar Godoy de Almeida Castro
  • Edilene Bandeira Cavalcanti
  • Elaine Pauvolid
  • Eliana Wissmann Alyanak
  • Eliseu Oro
  • Etienne do Nascimento Vieira
  • Fábio Leonardo de Riggi
  • Gecy Cândida da Silva
  • Gercina Dalva da S. Santos
  • Gercy Pinheiro de Souza
  • Harley Juliano Mantovani
  • Heloísa Bueno de Moraes
  • João José Brand
  • José Bittar Filho
  • Jovani Aparecido dos Santos
  • Liane de Souza Arêas
  • Lorena Burger de Freitas A. dos Santos
  • Lucy Salete Bortolini Nazaro
  • Marciano Vasques
  • Manita (Maria da Conceição P. de Mello)
  • Marina Alves Tavera
  • Marina Becker
  • Mauricio R B Campos
  • Nininha Rocha
  • Odette Coppos
  • Olney Borges Pinto de Souza
  • Oswaldo Francisco Martins
  • Randerson Tadeu Testi
  • Renato Matta
  • Rosana A. Schoeps
  • Selma do Valle Reis
  • Sérgio Eduardo Sakall
  • Tácito Campos da Silva Pinto
  • Vicente Freitas de Araújo
  • Wally Bianchi
  • Weber Mário de Lima Rosa
  • Yeda Rangel de Mattos
O livro está fora de catálogo, mas coloquei o link do Estante Virtual se você tiver interesse (arqueológico?) em adquirir um exemplar.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Links

Resenha - Sonhos Lúcidos

O livro Sonhos Lúcidos foi lançado no dia 19 de outubro de 2013, durante o Evento Livros em Pauta, na Universidade Estácio, campus Jabaquara. A antologia de contos fantásticos da Andross Editora contou com a participação de Chico Anes, autor de O Sonho de Eva lançado pela editora Novo Conceito, e As Duas Vidas e Meia de Demian Liber (independente),  Laura Elizia Haubert, autora de Calisto, Sohuen e Ode a Nossas Vidas Infames, pela Novo Século, Suzy M. Hekamiah, autora de Código dos Mares: Os Contos do Tempo, pela Editora Literata, e O Pianista, além de dezenas de outros autores.



A antologia tem basicamente o intuito de divulgação de novos autores. Nesse escopo, há 13 autores que estreiam nas páginas desta coletânea da Andross Editora: Alice Rodrigues, Ana F. Cruchello, Antonio Martins Júnior, Carlos Moffatt, Caroline Evans, Garibaldi S. Júnior, Gui Moretti, Jony X, Kleberson Arcanjo, Marcelo Fernandes, Ricardo R. Gitti, Vivi Trichês, Vivian Pitança.



Apesar da temática da antologia, pou…

O país das calças beges

Em 2009 trabalhei na tradução de diversos textos para a Editora Lusíadas, quando do lançamento de sua primeira antologia em Esperanto. Trabalhei com o texto do brasileiro Ferréz, expoente do movimento litera-rua O País das Calças Beges, que em na língua internacional neutra ficou La Lando de la Grizbrunaj Pantalonoj.

"La blua ĉielo estas linda,Sed en la ikso (1) deprimis vin"Detentos do Rap (2)


La suno estas pah! kaj tĉun!, ŝajnas, ke miaj retinoj brulis.
Antaŭ ne longe, ke mi ne faris tiun agon "bastono en la katon". Mi donis la sakon kun la ĉemizo, dentbroso, paro da pantoflo kaj la maljunan ŝorton al partnero, kiun ĉiam havis malpli ol tiun. En la strato, estis nur envio, sed en la prizono oni lernas unue la humilecon.
Oni kunprofitas por la dormo, por uzi la banĉambro, por manĝi, por scii la bona horo, kiun havis la pah!
Daurigos che La Nubo