Pular para o conteúdo principal

II Semana das Artes Literárias Thales Castanho de Andrade


Amanhã participarei da programação da

II Semana das Artes Literárias Thales Castanho de Andrade

Nos próximos dias 17, 18, 19 e 20 de setembro, no Anfiteatro Isaltino Casemiro, acontece a II Semana das Artes Literárias Thales Castanho de Andrade.

A semana é voltada para a valorização e ao incentivo da literatura na cidade de Porto Ferreira e contará com palestras, workshops e exposições dos livros dos escritores ferreirenses.

Programação:

17/09 – Segunda-feira

19h30 - Abertura e Palestra “Thales Castanho de Andrade: o professor, historiador e escritor criador do gênero infanto-juvenil”, pelo professor Alano Alexandre Umbelino de Barros.

18/09 – Terça-feira

19h30 - Workshop “Estrutura do Romance Moderno: uma vida em 3 atos”, pelo escritor Maurício R.B. Campos. Mauricio R.B. Campos é paulistano, autor do livro de contos “Mosaicos Urbanos” e do romance “Incompatível”, contemplado no concurso do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo. Já teve trabalhos traduzidos para cinco idiomas e recebeu os prêmios HQ Mix e diversos prêmios literários.

Sobre o workshop: aprenda como funcionam as estruturas narrativas usadas na literatura, cinema e HQs.

Público alvo: interessados em aprender técnicas de roteiro e elaboração de formas narrativas modernas, curiosos sobre cinema e técnicas de roteirista.

19/09 – Quarta-feira

19h30 - Palestra “Como uma história é criada”, pelo escritor ferreirense Anderson Vitorello.

Descrição da palestra: você tem ideia de como aquela sua história favorita foi criada pelo seu autor? Como surgiu O Senhor dos Anéis? Harry Potter? Cinquenta tons de cinza? Nárnia? A cabana? O Código Da Vinci?

Anderson Vitorello, que já participou de três Bienais Internacionais do Livro (RJ, SP e CE), ministrou palestras sobre livros e leitura, e escreveu as obras “Os Guerreiros do Universo”, “A Cultura pela linha do tempo” e “Dr. Vórtex”, explicará e mostrará, interagindo com o público, como uma história é criada desde a ideia inicial até sua finalização, abordando sobre roteiro, personagens, planejamento, criação de cenas, acabamento do livro, dentre outros detalhes.

20/09 – Quinta-feira

19h30 - Bate-papo com os escritores ferreirenses sobre a criação da Academia Ferreirense de Letras.

Thales Castanho de Andrade

Thales Castanho de Andrade é considerado o “pai” da literatura infanto-juvenil no Brasil. Sua obra mais importante foi o livro “Saudade”, cuja primeira edição é datada de 1919, escrito na residência cujo prédio que ainda permanece intacto no número 86 da rua João Procópio Sobrinho, no Centro de Porto Ferreira.

Foi lá que seu universo literário girou em torno do conhecimento simples do Brasil rural, do homem da terra, do caboclo e suas tradições. As aventuras do menino Mário, personagem do livro, nasceram a partir de um artigo publicado em 1911 em um jornalzinho escolar. Certa vez Thales Castanho de Andrade confidenciou em depoimento que escreveu “Saudade” em 40 manhãs. Aquela Porto Ferreira do início do século 20 contribuiu, e muito, para sua inspiração.

Exercendo o magistério no interior, o educador conheceu as carências do sistema de ensino, principalmente a falta de livros infantis. Publicou sua primeira obra em 1918, “A filha da floresta”, em que retrata sua preocupação com a devastação da natureza.

Thales de Andrade era filho de José Miguel de Andrade e Castorina Castanho de Andrade. O pai natural do município de São Pedro, Interior de São Paulo e a mãe de Capivari. Casou-se em 1912 com Maria Garcia de Toledo.

Diplomou-se professor normalista pela antiga Escola Complementar, atual Instituto de Educação Sud Mennucci, em Piracicaba. Nessa mesma escola ocupou os cargos de professor de História do Brasil, História Geral e outras disciplinas, bem como o de diretor.

Lecionou também em escolas da zona rural, na Escola de Comércio Cristóvão Colombo, no Colégio Piracicabano e no Grupo Escolar em Porto Ferreira, em seus primeiros anos de funcionamento (a partir de 1914), que hoje é denominada Emef Sud Mennucci, a mais tradicional instituição de ensino do município. Foi naquela época que produziu sua obra-prima.

Thales de Andrade também foi autor de um método de alfabetização, que, no México, permitiu a educação satisfatória, em pouco mais de dois anos, de um milhão e meio de analfabetos, na maioria, indígenas. Hoje é considerado o fundador do gênero infanto-juvenil no Brasil, título antes atribuído a Monteiro Lobato. Seu livro “A Filha da Floresta”, de 1919, é bem anterior ao livro “Reinações de Narizinho” (1922) do escritor de Taubaté.

Ao todo, em sua carreira de escritor, escreveu 47 livros, perfazendo, no total, uma tiragem de dois milhões de exemplares vendidos. “Saudade” foi, por longos anos, talvez meio século, o livro mais adotado para leituras nas escolas do Brasil. Não é por coincidência que edições da obra são ilustradas pelo franco-ferreirense Jean Gabriel Villin que desenhou a capa e as páginas do miolo sob a orientação direta do professor.

Em Porto Ferreira há uma rua no Jardim Porto Novo identificada com o seu nome. Nasceu em Piracicaba em 15 de agosto de 1890. Morreu em São Paulo em 1º de outubro de 1977.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - Sonhos Lúcidos

O livro Sonhos Lúcidos foi lançado no dia 19 de outubro de 2013, durante o Evento Livros em Pauta, na Universidade Estácio, campus Jabaquara. A antologia de contos fantásticos da Andross Editora contou com a participação de Chico Anes, autor de O Sonho de Eva lançado pela editora Novo Conceito, e As Duas Vidas e Meia de Demian Liber (independente),  Laura Elizia Haubert, autora de Calisto, Sohuen e Ode a Nossas Vidas Infames, pela Novo Século, Suzy M. Hekamiah, autora de Código dos Mares: Os Contos do Tempo, pela Editora Literata, e O Pianista, além de dezenas de outros autores.



A antologia tem basicamente o intuito de divulgação de novos autores. Nesse escopo, há 13 autores que estreiam nas páginas desta coletânea da Andross Editora: Alice Rodrigues, Ana F. Cruchello, Antonio Martins Júnior, Carlos Moffatt, Caroline Evans, Garibaldi S. Júnior, Gui Moretti, Jony X, Kleberson Arcanjo, Marcelo Fernandes, Ricardo R. Gitti, Vivi Trichês, Vivian Pitança.



Apesar da temática da antologia, pou…

Dia da Língua Galega 2014

Cada 17 de Maio celebra-se o Dia das Letras Galegas dedicado a um escritor galego (escolhido pela Real Academia Galega). Este dia é usado pelos organismos oficiais para potenciarem o uso e o conhecimento da língua galega. O homenageado deste ano é o poeta Xosé María Díaz Castro.



Este verão decorrerá no Brasil a Taça do Mundo de futebol, o qual colocará o país lusófono americano na centralidade informativa. Por esta razom, a AGAL lança a campanha O Mundial Fala Galego, umha oportunidade de difundir a mensagem reintegracionista batendo o ponto nas oportunidades para a Galiza e na vantagem competitiva que representa partilhar língua com o Brasil. Precisamente, a atividade central da AGAL para o próximo 17 de Maio, Dia das Letras, consistirá num jogo de futebol no campo de Belvis, em Compostela, o qual decorrerá a partir das 17 h. Na seqüência desta açom serám gravadas imagens e vídeos para acompanhar a campanha O Mundial Fala Galego. Por este motivo, recomenda-se às pessoas int…